terça-feira, 29 de maio de 2018

Falecimento de S.E. o Coronel António Feijó de Andrade Gomes (1943-2018), Grã-Cruz de Graça e Devoção em Obediência da Ordem de Malta


Apesar de termos conhecimento e acompanharmos a luta que vinha a ser travada pelo nosso bom amigo e confrade, Senhor Embaixador Coronel António Feijó de Andrade Gomes, Cavaleiro Grã-Cruz de Graça e Devoção da Ordem Soberana e Militar de Malta, foi com profunda consternação e pesar que recebemos a notícia do seu falecimento.
À família, amigos e confrades, manifestamos os mais sinceros votos de pesar e condolências.

O seu corpo estará hoje, a partir das 16h30, na Igreja da Lapa, no Porto, onde amanhã, dia 30, se celebra a Missa de Corpo Presente, pelas 14h45.

Nascido em Ponte de Lima, a 22 de setembro de 1943, seguiu a carreira militar reformando-se no posto de coronel do Exército. Entre inúmeras funções, comandou o Centro de Instrução de Operações Especiais (Rangers), em Lamego, entre 1997 e 2000.
Era Embaixador Extraordinário e Plenipotenciário da Ordem Soberana e Militar de Malta na Guiné Bissau, desde 2010, e actualmente Grã-Cruz de Graça e Devoção em Obediência da Ordem (fora admitido, como cavaleiro de Graça Magistral, em 1995). Desempenhou o cargo de Hospitalário da Assembleia dos Cavaleiros Portugueses entre 2000 e 2008.
Era comendador da Ordem da Liberdade, de Portugal (1996), tendo sido igualmente agraciado com a medalha de Mérito Militar, entre outras condecorações militares, portuguesas e estrangeiras, como a medalha da OTAN e a cruz de 1.ª classe, com distintivo branco, da Ordem do Mérito Militar de Espanha. Era igualmente Grande-Oficial com Espadas da Ordem pro-mérito Melitense, da Ordem de Malta (2000), cavaleiro da Ordem do Santo Sepulcro de Jerusalém (1995), comendador da Ordem de Nossa Senhora da Conceição de Vila Viçosa, membro da Real Irmandade de Infanções de Illescas (2001) e da Ordem Constantiniana de São Jorge. Actualmente, presidia à Irmandade Militar de Nossa Senhora da Conceição, com sede em Lamego, que ajudara a reactivar. por Lourenço Correia de Matos.

Na apresentação do livro "A Cruz da Ordem de Malta nos Brasões Autárquicos Portugueses", 
Rossas, Arouca, Agosto de 2017
O Senhor Coronel António Feijó de Andrade Gomes, muito respeitado Membro e Dirigente da Ordem de Malta, foi ainda Presidente do Corpo de Voluntários durante muitos anos e continuou sempre a marcar presença activa nos trabalhos de assistência aos peregrinos e em todas as actividades da Assembleia Portuguesa, sendo estimado e reconhecido por todos como uma referência.

domingo, 13 de maio de 2018

Corpo de Voluntários da Ordem de Malta

















Com o fim das cerimónias do dia 13 de maio, de cada ano, em Fátima, termina também a mais longa e intensa campanha anual do Corpo de Voluntários da Ordem de Malta, e inicia-se o regresso a casa de cada um dos voluntários, alguns deles ao fim de dois ou três dias de campanha ininterrupta. Regressam fisicamente cansados mas moral e espiritualmente reconfortados, como nos confidenciou um jovem médico que, com sacrifício familiar e dispêndio financeiro, tirou três dias para fazer voluntariado. Que o mesmo é dizer: fazer alguns quilómetros a expensas próprias, calçar umas luvas, colocar um avental, dispor duas cadeiras frente a frente e uma bacia de água, junto de uma bancada com material para curativos rápidos, aguardar e receber os Peregrinos, prestando-se a lavar e massajar pés e pernas, furar e tratar bolhas, reconfortar física e espiritualmente.


Faz parte da génese do Corpo de Voluntários e do carisma da Ordem de Malta ajudar de forma discreta e desinteressada os Peregrinos que demandam os lugares Santos, sem questionar as razões ou motivações, sem tirar partido da fé, devoção, missão ou desafio, e muito menos do sacrifício alheio. "Não ajudam para aparecer, aparecem para ajudar", como nos referiu um conhecido e destacado membro da Assembleia dos Cavaleiros Portugueses da Ordem de Malta que, por estes dias, troca o fato por indumentária mais informal e arregaça as mangas lado-a-lado com os demais voluntários.

Fazer voluntariado no Corpo Operacional e, nomeadamente, prestar assistência aos Peregrinos que demandam os lugar Santos, faz parte das obrigações dos Cavaleiros e Damas, membros da Ordem de Malta. A grande maioria dos voluntários, no entanto, são homens e mulheres, profissionais e não profissionais, que, de forma altruísta e desinteressada, se disponibilizam a ajudar no Corpo de Voluntários, vivênciando o famoso carisma desta milenar Ordem Católica, que consiste na defesa da fé e assistência aos mais necessitados, mundialmente conhecido por «Tuitio Fidei et Obsequium Pauperum».

«Mais um ano agradeço ao corpo de voluntários da Ordem d Malta, cada tratamento, cada carinho, cada abraço é fundamental na nossa caminhada», por Mena Marques, in Facebook

segunda-feira, 7 de maio de 2018

Com os peregrinos a caminho de Fátima!












Durante os próximos dias estaremos na estrada, com o CVOM - Corpo de Voluntários da Ordem de Malta, a auxiliar, confortar, recuperar e incentivar os peregrinos que demandam o Santuário de Fátima.
Se vai para a estrada, redobre a sua atenção, ajude e incentive a fazer este caminho; um caminho de fé e devoção, mas também de tolerância, respeito pelas razões e convicções do outro, de liberdade e solidariedade.

Na quinta-feira, 10 de Maio, visitámos o Posto de Assistência da Azambuja




domingo, 6 de maio de 2018

60.ª Peregrinação Internacional da Ordem de Malta ao Santuário de Nossa Senhora de Lourdes


No ano em que a Ordem de Malta completa a sua 60.ª Peregrinação Internacional ao Santuário de Nossa Senhora de Lourdes, a Assembleia dos Cavaleiros Portugueses marcou mais uma vez presença, com uma larga delegação Cavaleiros, Damas, Profissionais Médicos e Voluntários, chefiada por S.E. o Senhor Conde de Albuquerque.


sábado, 5 de maio de 2018

Fra' João Freire de Andrade renovou os seus votos temporários.

Fra' João Freire de Andrade, membro da Assembleia dos Cavaleiros Portugueses da Ordem Soberana e Militar de Malta, acaba de renovar os seus votos temporários.
«cerimónia muito simples mas de profunda espiritualidade», como o próprio escreveu, decorreu hoje, dia 05 de Maio, no âmbito da 60.ª Peregrinação Internacional dos Cavaleiros de Malta ao Santuário de Nossa Senhora de Lourdes, em França.

quinta-feira, 3 de maio de 2018

Juramento de Sua Alteza Eminentíssima o Príncipe e Grão-Mestre Fra' Giacomo Dalla Torre

Fra' Giacomo Dalla Torre del Tempio de Sanguinetto
80.º Grão-Mestre da Ordem Soberana Militar de Malta
Eleito ontem, dia 2 de Maio, Príncipe e Grão-Mestre da Ordem Soberana e Militar de Malta, Fra' Giacomo Dalla Torre, prestou hoje o seu juramento perante o Arcebispo Ângelo Becciu, Delegado Especial de Sua Santidade o Papa. Após o juramento, Sua Alteza Eminentíssima Fra' Giacomo Dalla Torre recebeu o colar de Príncipe e Grão-Mestre, do Grande Comandante, Fra' Ludwing Hoffmann von Rumerstein. A cerimónia teve lugar na Igreja de Santa Maria, no Aventino, junto à Villa Magistral, onde já se encontra arvorada a bandeira do Grão-Mestre.
















































quarta-feira, 2 de maio de 2018

Ordem de Malta elegeu novo Grão-Mestre

Fra' Giacomo Dalla Torre, Lugar-Tenente desde 29 de Abril de 2017, foi hoje, dia 2 de Maio, eleito o 80.º Grão-Mestre da Ordem Soberana e Militar de Malta.
A eleição acontece volvido precisamente um ano desde a última reunião do órgão electivo, em que não houve consenso suficiente à eleição de um Grão-Mestre, tendo saído eleito Fra' Giacomo como Lugar-Tenente do Grão-Mestre.
Como então referido, a particularidade desse cargo era a de nele apenas poder permanecer pelo período de um ano. Razão pela qual ficou logo agendada nova reunião dos 54 membros do órgão electivo, para 2 e 3 de Maio de 2018, a qual confirma agora Fra' Giacomo como Grão-Mestre da Ordem.
A partir d'hoje a Ordem de Malta, tal como preconiza a sua Constituição, volta a ter um Grão-Mestre, eleito para a vida, o qual sucede a Fra' MattheW Festing, 79.º Grão-Mestre, de 2008 a 2017.
Sua Santidade o Papa Francisco, assim como todos os Grão-Priorados, Sub-Priorados, Associações Nacionais, Missões Diplomáticas da Ordem e os 107 países com os quais a Ordem mantém relações diplomáticas, foram já informados do resultado das eleições.
O juramento do novo Grão-Mestre será prestado amanhã, dia 3, de manhã, na Igreja de Santa Maria, no Aventino, perante o Arcebispo Ângelo Becciu, Delegado Especial de Sua Santidade o Papa para a Ordem Soberana de Malta.
O novo Grão-Mestre será responsável por continuar a reforma da Constituição da Ordem de Malta, iniciada em 2017, com vista à sua adaptação aos novos tempos e actualização da missão da Ordem.
Actualmente presente em 120 países em todo o mundo, com mais de 2000 projectos no campo médico-social, a Ordem de Malta tem mais de 120000 voluntários e pessoal médico.
O primeiro acto oficial do novo Grão-Mestre, como já havia sido no ano transacto enquanto Lugar-Tenente, será a presidência da 60.ª Peregrinação Internacional da Ordem de Malta a Lourdes, em França, que terá lugar já de 5 a 8 de Maio.

Fra' Giacomo dalla Torre com sua Santidade o Papa Francisco
no passado dia mês de Abril, no Vaticano

sábado, 10 de fevereiro de 2018

Reunião de trabalho para alteração da Carta Constitucional da Ordem de Malta

Decorre este fim-de-semana, em Roma, a reunião de trabalho para alteração da Carta Constitucional da Ordem de Malta.
Dando-se a circunstância de se encontrar a prosseguir estudos em Roma, o Reverendo Pe. João Pedro Bizarro, Capelão Magistral da Assembleia dos Cavaleiros Portugueses da Ordem Soberana e Militar de Malta, também na sua qualidade profissional de enfermeiro, integra a equipa de assistência à referida reunião.

quinta-feira, 8 de fevereiro de 2018

Da presença da Ordem de Malta em Rio Maior

Recebemos do Excelentíssimo Dr. Bruno de Castro, Presidente do Núcleo de Tomar da Real Associação do Ribatejo, a foto em anexo, que se reporta ao tecto da denominada Casa Senhorial d'El Rei D. Miguel I, sita na rua Serpa Pinto, em Rio Maior.
Perfeitamente perceptível, a cruz oitavada de Malta sob as armas portuguesas, para além de se tratar de uma bela representação, ainda que irregular do ponto de vista heráldico, denúncia a ligação dessa casa à Ordem dos Cavaleiros Hospitalários de São João Jerusalém, de Rodes e de Malta.
Apesar da existência de algumas e importantes comendas nas imediações de Rio Maior, onde a Ordem detinha diversos bens e propriedades, desconhece-se que alguma vez tenha existido uma comenda em Rio Maior, sendo, no entanto, muito provável que Rio Maior tenha sido anexa de alguma das comendas próximas. Com efeito, relata-nos José Anastácio de Figueiredo, a páginas 124 e 125 da sua Nova História de Malta, de 1793, que, já no ano de 1307, possuía esta Ordem em Rio Maior várias vinhas e herdades.
O certo é que esta pequena, mas muito significativa, casa senhorial, esteve ligada à Ordem de Malta e, nomeadamente, ao Grão-Priorado do Crato, de que D. Miguel, que ali terá estanciado aquando da guerra civil, foi Grão-Prior. Ter-se-á dado a circunstância da permanência de D. Miguel nesta casa pelo facto de ser seu partidário o morgado Joaquim Maria, dito capitão do Corpo de Milícias de Rio Maior. No entanto, atendendo às armas pintadas no tecto desta casa, que terá sido vinculada, é muito mais provável que o referido Joaquim Maria ou algum seu antepassado tenha sido oficial do Corpo de Ordenanças dos Caseiros Privilegiados de Malta. Mas, a seu tempo, voltaremos ao tema.

quarta-feira, 24 de janeiro de 2018

Palestra e apresentação de livro em Malta, Vila do Conde



Teve lugar na passada sexta-feira, no Salão Nobre da Freguesia de Malta, em Vila do Conde, uma Palestra sobre a história e actualidade da Ordem de Malta, a propósito da apresentação do livro "A Cruz da Ordem de Malta nos Brasões Autárquicos Portugueses", da autoria do Dr. António Brandão de Pinho, Cavaleiro da Ordem de Malta e Membro do Conselho da Assembleia dos Cavaleiros Portugueses.

A iniciativa, inserida na programação do Ano Europeu do Património Cultural, foi organizada pela União de Freguesias de Malta e Canidelo, e contou com o apoio da Assembleia dos Cavaleiros Portugueses da Ordem Soberana e Militar de Malta.
Dignou-se assistir também a esta Palestra o Pároco de Malta, Reverendo Pe. Bruno Miguel Ávila.


O Salão Nobre da Freguesia de Malta encheu-se para assistir a esta actividade cultural, em que foram palestrantes o Excelentíssimo Sr. Prof. Doutor António do Carmo Reis, que falou sobre as Cruzadas e o tempo em que surgiu a hoje conhecida Ordem de Malta, então denominada Ordem do Hospital de S. João de Jerusalém ou dos Cavaleiros Hospitalários. O Excelentíssimo Sr. Arnaldo do Carmo Reis falou sobre a presença da Ordem de Malta nessa região de Vila do Conde e, nomeadamente, sobre a importância da presença desta Ordem para a mudança do antigo nome da freguesia de Santa Cristina de Cornes para Santa Cristina de Malta. O Dr. António Brandão de Pinho falou antes e depois dos referidos dois palestrantes, fazendo o percurso histórico da Ordem, desde o seu surgimento até à actualidade, concluindo a sua intervenção com a apresentação do livro "A Cruz da Ordem de Malta nos Brasões Autárquicos Portugueses". 

Como referido, merece destaque a adesão e intervenção da população local que, numa noite de futebol, nevoeiro e frio, encheu o Salão da Freguesia, manifestando-se receptiva e agradada com esta iniciativa, tendo adquirido todos os exemplares dos livros disponibilizados para o efeito, parabenizando e cumprimentando o autor pelo trabalho, presença e intervenção.
A União de Freguesias de Malta e Canidelo, nas pessoas dos Excelentíssimos Presidente e Tesoureiro, Srs. Nelson Carlos Monteiro Lopes e Arnaldo do Carmo Reis, estão pois de parabéns por esta iniciativa.

Clicar na imagem para comprar o livro agora