sexta-feira, 5 de Agosto de 2011

FREI D. ANTÓNIO MANOEL DE VILHENA

FREI D. ANTÓNIO MANOEL DE VILHENA (1663-1736), 66.º Grão-Mestre da Ordem de Malta (19.VI.1722-10.XII.1736). Foi o terceiro filho de D. Sancho Manoel de Vilhena, primeiro Conde de Vila Flôr, e sua mulher Ana de Noronha. Em 1703 foi elevado ao cargo de grão-chanceler da Ordem e chefe da língua de Castela e Portugal, mais tarde a Bailio de São João de Acre, assim como a Governador do Tesouro. Só em 1722 foi eleito Grão-Mestre da Ordem por voto de todos os eleitores sendo um dos mais notáveis no cargo pelo seu valor nas batalhas e pela sua integridade na Administração Pública. Vilhena foi amado pelos seus contemporâneos por ter tentado melhorar a situação da ilha de Malta, onde criou inúmeras instituições de caridade. Para além disso, criou o Palácio da Ordem em Floriana, um subúrbio de La Valetta onde ainda hoje se ergue uma estátua em sua homenagem. Construiu ainda o Forte Manuel e o Teatro Manuel (1731), que é tido como sendo o segundo mais antigo teatro da Europa ainda hoje em utilização. Quando faleceu, em 1736, ficou sepultado na Co-Catedral de S. João, sendo o seu túmulo considerado o maior e mais sumptuoso de todas os mausoléus dos grão-mestres da Ordem de Malta.
Para mais desenvolvimentos, consultar: ALBUQUERQUE, Martim de, Portugal And The Order Of Malta. Aspects Of Europe, Assembleia dos Cavaleiros Portugueses da Ordem Soberana e Militar de Malta, 1998, pág.207 e seguintes.

Sem comentários: